Centro Comercial Continente em Valongo

2007

A PECS foi responsável pelos projectos de todas as especialidades envolvidas bem como pela sua coordenação e pelo acompanhamento dos respectivos licenciamentos administrativos.

 

O Centro Comercial está localizado junto à Biblioteca Municipal e tem uma área de construção de 58.000 m2.

 

O edificio tem 3 pisos, sendo dois pisos semi-enterrados destinados a estacionamento e área técnica e 1 piso ao nível térreo que funciona como área comercial. Nalgumas zonas existe ainda um piso intermédio destinado a escritórios e área técnica.

Descrição

A nível da solução estrutural, o edifício foi dividido em dois corpos através da introdução de uma junta a meio do edifício que o atravessa completamente. Esta opção, de dividir o edifício em dois corpos, deve-se à grande dimensão do edifício em planta e foi tomada para melhorar o seu comportamento aos efeitos de retracção do betão ao longo do tempo. Ainda assim, os dois corpos ficam com dimensões de aproximadamente 80x120 metros cada. Desta forma conseguiu-se um bom equilíbrio entre os efeitos da retracção do betão e os problemas associados à introdução de juntas em edifícios, responsáveis pelo aparecimento indesejado de infiltrações.

Cada corpo estrutural possui núcleos e paredes resistentes localizados com a finalidade de permitir um bom comportamento às acções horizontais. Por questões relacionadas com aspectos arquitectónicos, na zona da junta estrutural não houve duplicação de elementos verticais, tendo-se portanto lajes a apoiar em lajes preparadas para esse efeito. A malha estrutural escolhida foi naturalmente condicionada pela arquitectura e tem na generalidade do edifício 8x8 metros sendo que nalgumas zonas a laje apresenta vãos de 16 metros. Nestas zonas recorreu-se a vigas pré-esforçadas para vencer esses vãos. As lajes são funjiformes maciças com capitéis salientes e rectangulares. Estas apoiam-se directamente nos pilares que apresentam genericamente uma secção de 0.60x0.60m. Este sistema estrutural é extremamente simples e eficaz e apresenta ainda a grande vantagem de libertar os espaços para todas as instalações que são obviamente muito importantes num edifício desta natureza.

 

Com excepção das áreas técnicas, toda a cobertura é feita em estrutura metálica plana com uma pequena inclinação para o escoamento das águas. A cobertura do edifício é constituída por vigas metálicas do tipo IPE e perfis de alma cheia sendo as madres perfis enformados a frio tipo C reforçado. Os pilares que suportam a cobertura são do tipo HEB.

 

A nível do piso -2 adoptou-se um massame com 0.15m de espessura de laje, armado com fibras metálicas e apoiado numa camada de brita com 0.20m de espessura sobre terreno bem compactado. As escadas são feitas em lajes maciças de betão armado com espessuras entre 0,20 e 0,25m apoiadas directamente nos núcleos.

 

Ao nível das fundações, a maior parte do edifício é conseguida por sapatas apoiadas directamente sobre o terreno sendo que, numa zona ainda substancial, houve a necessidade de se recorrer ao uso de fundações por estacas moldadas em betão armado com comprimentos que compreendem entre 8 e 14 metros de forma a atingir os terrenos xistosos com valores de NSPT superiores a 60 pancadas. 

Os materiais utilizados foram o betão C25/30 para elementos de fundação e o C30/37 para os restantes elementos. O aço em armaduras foi o A500NR e o aço em perfis e chapas foi o S275 JO.

Ficha Técnica

Especialidades envolvidas:

  • Coordenação de Projeto;

  • Estabilidade;

  • Instalações Hidráulicas;

  • Instalações Elétricas e de Telecomunicações;

  • Redes de Gás;

  • Aquecimento, Ventilação e Ar Condicionado;

  • Gestão Técnica Centralizada;

  • Comportamento Acústico e Térmico;

  • Segurança Integrada;

  • Infraestruturas Exteriores.

Cliente: SONAE

Projecto: 2007

Obra: 2007 / 2008    

Valor da Obra: 26 000 000€

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Asset 3@600x