Estação de Tratamento de Águas Residuais de Lagoinha

2005

A PECS foi responsável pelos projectos de estrutura e fundações e de algumas especialidades da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Lagoinha.

 

Além do desenvolvimento dos projectos foi também responsável pela sua coordenação e pelo acompanhamento dos respectivos licenciamentos administrativos.

 

A Estação de Tratamento integra vários edifícios e diversos orgãos.

Descrição

As fundações propostas para os diversos órgãos são de dois tipos, consoante as condições existentes. O primeiro diz respeito ao edifício da obra de entrada, estação elevatória, desarenador/desengordurador, espessador de lamas e tanque armazenador de lamas assim como aos edifícios de exploração e tratamento de lamas, onde se prevê a execução das respectivas fundações por intermédio de estacas moldadas “in situ”, com um diâmetro de 0,40m e um comprimento médio de 8,0m. O segundo tipo diz respeito ao orgão compacto composto pela bacia de lamas activadas e decantador secundário que será fundado directamente sobre o terreno de fundação, após se executar uma substituição do solo de fundação por uma camada de Tout-venant com cerca de 0,40m de espessura devidamente envolvida por manta geotextil. Previu-se tensões de contacto nesta situação de 300 kPa.

 

Os diversos órgãos previstos em projecto serão em betão armado, com paredes de espessura variável entre 0,20 e 0,40 m. As fundações terão espessuras variáveis entre 0,30 e 0,50 m de espessura. Os edifícios são constituídos por estruturas porticadas pilar/viga em betão armado, com lajes maciças de espessura variável entre 0,17 e 0,20 m.

Ficha Técnica

Especialidades envolvidas:                                                      

  • Estabilidade;                                                            

Cliente: Simarsul

Projecto: 2005

  • LinkedIn
  • Facebook
  • Asset 3@600x